3 maneiras de aplicar a automatização robótica nas organizações
24/11/2021
Por Axesor

Cada vez mais executivos de empresas estão a voltar-se para a automatização de processos robóticos (RPA). Sabe em que consiste? É uma prática tecnológica emergente desenvolvida para agilizar as operações comerciais e reduzir custos.

Esta tecnologia facilita a criação, implantação e gestão de robôs de software (bot RPA) que simulam as ações das pessoas que interagem com os sistemas digitais. Assim, por exemplo, os robôs de software podem entender o que está num ecrã, pressionar os botões indicados ou identificar e extrair dados, entre outras ações definidas.

Com o RPA, as empresas podem automatizar os processos de negócios que estão baseados em regras, permitindo que os funcionários gastem mais tempo noutras tarefas de maior valor, e que a empresa reduza tanto custos com o pessoal, como erros de fator humano. Esses fatores podem ser cruciais à medida que as organizações procuram crescimento sem adicionar despesas significativas ou atrito entre os funcionários.

O investimento nestas tecnologias aumenta a cada ano. Por exemplo, as PMEs viram como os custos da tecnologia de automatização foram reduzidos consideravelmente nos últimos anos. Mas para que é que as empresas modernas utilizam a automatização RPA? Quais são os benefícios que podem trazer e porque é que uma empresa moderna precisa destas tecnologias?

Revemos abaixo 3 maneiras de se aplicar a automatização robótica em soluções de negócios.

  1. Serviço de atenção ao cliente

    A automatização RPA muda a maneira como as empresas podem lidar com os seus clientes. Agora, este contacto pode ser automatizado, permitindo que a gestão seja simplificada e que as várias necessidades possam ser atendidas ao mesmo tempo.

    Vejamos um exemplo prático. Até agora, se uma empresa recebesse um fluxo de reclamações, estas seriam tratadas manualmente por um grupo de pessoas. No entanto, um bot RPA pode processar uma grande quantidade de informações e classificá-las em diferentes categorias, que, por sua vez, possuem uma série de ações pré-determinadas que o mesmo bot pode resolver.

  2. Armazenamento de informação

    As empresas agora têm mais dados do que nunca e o volume está a crescer exponencialmente ano após ano. Por isso, o big data é um aspeto muito importante nas empresas modernas, que devem aprender a armazenar e classificar corretamente.

    Portanto, o RPA é inestimável para as organizações, porque pode filtrar grandes quantidades de dados sem parar, sem erros e 24 horas por dia. Assim sendo, à medida que a quantidade de dados nas PMEs aumenta com o tempo, as empresas vão precisar de utilizar métodos como o RPA, que ajudam a organizar esse fluxo de informações e armazená-lo rapidamente num repositório central e sem a possibilidade de erro, que é comum em humanos.

  3. Faturação

    Os processos financeiros são de vital importância para as funções diárias de qualquer empresa. No entanto, podem ser difíceis de processar. Quando gerido manualmente, lida-se com diferentes formatos de arquivo, anexos de e-mail que são de manuseamento difícil ... São tarefas rotineiras que consomem muito tempo e energia. Mas há uma fresta de esperança: por ser um processo baseado em regras, um bot RPA automatizado pode ajudar nessas tarefas, reconhecendo os arquivos e dissecando os dados sem a necessidade de qualquer intervenção humana. Resumindo, é o trabalho perfeito para um bot RPA.